Domain-Driven Design: (Registro n. 1320)

006 - Campo Fixo - Material Adicional
fixed length control field a|||||r|||| 00| 0
007 - Campo Fixo - Descrição Física
fixed length control field ta
008 - Campo de Tamanho Fixo
Campo fixo de controle local 190617s2009 bl gr 000 0 por u
020 ## - ISBN
ISBN 9788576085041
040 ## - Fonte da Catalogação
Fonte de catalogação BR-BrCADE
090 ## - Número de Chamada
Localização na estante 005.1
Cutter E92d
100 10 - Autor
Autor EVANS, Eric
245 10 - Titulo Principal
Título principal Domain-Driven Design:
Subtítulo Atacando as Complexidades /
250 ## - Edição
Edição 2. ed.
260 ## - Local, Editora e Data
Cidade Rio de Janeiro:
Editora Alta Books,
Data 2009.
300 ## - Descrição Física
Número de páginas 499 p.
505 ## - Conteúdo
Conteúdo Parte I<br/>Colocando o modelo de domínios em ação <br/>A utilidade de um modelo no Domain-Driven Design <br/>O coração do software <br/><br/>Capítulo 1:Assimilando o conhecimento <br/>Os ingredientes de uma modelagem eficaz <br/>Assimilando o conhecimento <br/>Aprendizado contínuo <br/>Design rico em conhecimentos <br/>Extraindo um conceito oculto <br/>Modelos profundo <br/><br/>Capítulo 2: Comunicação e uso da linguagem <br/>LINGUAGEM ONIPRESENTE <br/>Criando um roteador de cargas <br/>Cenário 1:Abstração mínima do domínio <br/>Cenário 2: Enriquecimento do modelo do domínio para<br/>sustentar a discussão <br/>Modelando em voz alta <br/>Uma equipe, uma linguagem <br/>Documentos e diagramas <br/>Documentos de design escritos <br/>Base executável <br/>Modelos explanatórios <br/>Operações de rotas de transporte de cargas <br/><br/>Capítulo 3: Ligando o modelo à implementação <br/>Paradigmas da modelagem e assistência às ferramentas <br/>De procedimental a DIRIGIDO POR MODELOS <br/>Design mecânico <br/>UM DESIGN DIRIGIDO POR MODELOS <br/>Mostrando tudo: por que os modelos interessam aos usuários <br/><br/><br/>Parte II<br/>Os tijolos da construção de um design baseado em modelos <br/><br/>Capítulo 4: Isolando o domínio <br/>Dividindo em camadas a funcionalidade de transações bancárias on-line <br/>Relacionando as camadas <br/>Estruturas arquitetônicas <br/>É na camada do domínio que reside o modelo <br/>Outros tipos de isolamento <br/><br/>Capítulo 5: Um modelo expresso em software <br/>Associações <br/>Modelando ENTIDADES <br/>Criando o design da operação de identidade <br/>Criando o design de OBJETOS DE VALOR <br/>Sintonizando um banco de dados com OBJETOS DE VALOR <br/>Criando designs para associações que envolvem Objetos De Valor <br/>SERVIÇOS e a camada do domínio isolada <br/>Granularidade <br/>Acesso a SERVIÇOS <br/>MÓDULOS Agile <br/>Convenções de codificação de pacotes em Java <br/>As armadilhas do empacotamento dirigido pela infraestrutura <br/>Paradigmas da modelagem <br/>Por que o paradigma do objeto predomina <br/>Não-objetos em um mundo de objetos <br/>Usando o DESIGN DIRIGIDO POR MODELOS ao misturar<br/>paradigmas <br/><br/>Capítulo 6: O ciclo de vida de um objeto do domínio <br/>Integridade de um pedido de compras <br/>Escolhendo FÁBRICAS e seus locais <br/>Quando um construtor é tudo que você precisa <br/>Criando o design da interface <br/>Onde entra a lógica das invariantes? <br/>Reconstituindo objetos armazenados <br/>Consultando um REPOSITÓRIO <br/>Os códigos do cliente ignoram a implementação do REPOSITÓRIO;<br/>mas isso não acontece com os desenvolvedores <br/>Implementando um REPOSITÓRIO <br/>Trabalhando dentro das suas estruturas <br/>A relação com as FÁBRICAS <br/>Criando objetos para bancos de dados relacionais <br/><br/>Capítulo 7: Usando a linguagem: exemplo expandido <br/>Introduzindo o sistema de transporte de cargas <br/>Isolando o domínio: introduzindo os aplicativos <br/>Distinguindo ENTIDADE e OBJETOS DE VALOR <br/>Função e outros atributos <br/>Criando associações no domínio de transporte de carga <br/>Limites dos AGREGADOS <br/>Selecionando REPOSITÓRIOS <br/>Percorrendo os cenários <br/>Amostra de um recurso do aplicativo: mudando o de tino de uma Carga Amostra de um recurso do aplicativo: negócios repetidos <br/>Criação de objetos <br/>FÁBRICAS e construtores para Carga <br/>Acrescentando um Evento de manuseio <br/>Pausa para refatoração: design alternativo do AGREGADO Carga <br/>MÓDULO no modelo do transporte de cargas<br/>Introduzindo um novo recurso: verificação de alocações <br/>Ligando o dois sistemas <br/>Aprimorando o modelo: segmentando o negócio <br/>Sintonizando o desempenho <br/>Uma última olhada <br/><br/>Parte III<br/>Refatorando em direção a uma visão mais profunda <br/><br/>Capítulo 8: Oportunidade de avanço<br/>História de uma oportunidade de avanço Um modelo decente, porém ...<br/>A oportunidade de avanço<br/>Um modelo mais profundo <br/>Uma decisão sóbria <br/>A recompensa <br/>Oportunidades <br/>Foco no básico <br/>Epílogo: uma cascata de novas visões <br/><br/>Capítulo 9: Tornando explícitos conceitos implícitos <br/>Cavando conceitos <br/>Ouça a linguagem <br/>Escutando um conceito ausente no modelo de transporte de cargas <br/>Examine minuciosamente o que há de estranho <br/>Ganhando juros pelo caminho difícil <br/>Contemple as contradições <br/>Leia o livro <br/>Ganhando juros segundo o livro <br/>Tente e tente novamente <br/>Como modelar tipos de conceitos menos óbvios <br/>Restrições explícitas <br/>Revisão: política de overbooking <br/>Processos como objetos de domínio <br/>Aplicando e implementando uma ESPECIFICAÇÃO <br/>Embalador em um depósito de produtos químicos <br/>Protótipo operacional do embalador do depósito <br/><br/>Capítulo 10: Design flexível <br/>Interfaces reveladoras de intenções <br/>Refatorando: um aplicativo para misturas de tintas <br/>Refatorando novamente o aplicativo para misturas de tintas <br/>De volta à mistura de tintas <br/>Agora podemos ver com clareza <br/>Os CONTORNOS de provisões <br/>Uma mudança não antecipada<br/>Selecionando a partir de coleções <br/>Design declarativo <br/>Linguagens específicas de um domínio <br/>Um estilo declarativo de design <br/>Estendendo ESPECIFICAÇÕES em um estilo declarativo <br/>Uma implementação alternativa da ESPECIFICAÇÃO DE<br/>COMPOSTO <br/>Ângulos de ataque<br/>Vá esculpindo os subdomínios<br/>Baseie-se em formalismos já estabelecidos, quando possível Integrando os padrões: matemática das participações <br/>Design inicial para a distribuição de pagamento<br/>Separando comandos e FUNÇÕES ISENTAS DE EFEITOS COLATERAIS<br/>Tornando explicito um conceito implícito <br/>O Bolo de participações e transforma em um OBJETO DE VALOR: <br/>Cascata de visões <br/>A flexibilidade do novo design <br/><br/>Capítulo 11: Aplicando padrões de análise <br/>Ganhando juros com contas <br/>Modelos de contabilidade em Analysis Patterns <br/>Uma nova visão sobre o lote noturno <br/>Regras de lançamento <br/>Executando as regras de lançamentos <br/>Padrões de análise são um conhecimento no qual nos devemos basear <br/><br/>Capítulo 12: Relacionando padrões depro j etos com o modelo <br/>Políticas para se achar urna rota <br/>Rota para transporte de carga formadas por rotas <br/>Por que não FLYWEIGHT? <br/><br/>Capítulo 13: Refatorando em direção a uma visão mais profunda <br/>Iniciação <br/>Equipe de exploração <br/>Arte anterior <br/>Um design para desenvolvedores Definição do tempo <br/>Crise como oportunidade <br/> <br/>Parte IV <br/>Design Estratégico <br/><br/>Capítulo 14: Mantendo a integridade do modelo <br/>Contexto de reserva de cargas <br/>Reconhecendo fragmentações dentro de um CONTEXTO DELIMITADO <br/>Dois CONTEXTOS em um aplicativo de transporte de carga <br/>Testando nos limites do CONTEXTO <br/>Organizando e documentando MAPAS DE CONTEXTO <br/>Relações entre CONTEXTOS DELIMITADOS <br/>Análise de preferência versus reservas <br/>Projetando a interface da ANTICORRUPTION LAYER <br/>Implementando a ANTICORRUPTION LAYER <br/>O aplicativo legado de reservas <br/>Uma história de cautela <br/>Um projeto de seguros é reduzido <br/>Uma LINGUAGEM PUBLICADA para química <br/>Unificando um elefante <br/>Escolhendo a estratégia de contexto do seu modelo <br/>A decisão da equipe ou superior <br/>Inserindo-nos no contexto <br/>Transformando as fronteira <br/>Aceitando aquilo que não podemos mudar: delineando os sistema<br/>externos <br/>Relações com o sistemas externos <br/>O sistema em fase de design <br/>Atendendo a necessidades especiais com modelos distintos <br/>Aplicação <br/>A compensação <br/>Quando seu projeto já está em andamento <br/>Transformações <br/>Mesclando CONTEXTOS: <br/>CAMINHOS SEPARADOS - CLEO COMPARTILHADO <br/>Mesclando CONTEXTOS: <br/>NÚCLEO COMPARTILHADO -INTEGRAÇÃO CONTÍNUA<br/>Tirando um sistema legado de circulação <br/>SERVIÇO DE HOST ABERTO -LINGUAGEM PUBLICADA <br/> <br/><br/>capítulo 15: Destilação<br/>E colhendo o NÚCLEO Quem realiza o trabalho?<br/>Escalonamento de destilações<br/>A história dos dois fusos horários Genérico não significa reutilizável Gerenciamento dos riscos de projeto O documento de destilação<br/>O NÚCLEO sinalizado<br/>O documento de destilação como ferramenta do processo Um mecanismo em um organograma<br/>SUBDOMÍNIO GENÉRICO versus MECANISMO COESIVO<br/>Quando um MECANISMO faz parte do DOMÍNIO PRINCIPAL Círculo completo: o organograma reabsorve seu MECANISMO Destilando rumo a um estilo declarativo<br/>Os custos de se criar um NÚCLEO SEGREGADO Evoluindo a decisão da equipe<br/>Segregando o NÚCLEO de um modelo para transporte de cargas Destilação de modelos profundos<br/><br/>Capítulo 16: Estrutura em larga escala<br/>A "Metáfora ingênua" e por que não precisamos dela<br/>Em profundidade: divisão de camadas de um sistema de transporte de carga<br/>Responsabilidades de "Operações" Responsabilidades de "Capacidade" Responsabilidades de 'Apoio a decisões"<br/>Como é que essa estrutura afeta o design em andamento? Escolhendo camadas adequadas<br/>Folha de pagamento de funcionários e pensão, Parte 1<br/>Folha de pagamento de funcionários e pensão, Parte 2: NÍVEL DE CONHECIMENTO<br/>A estrutura SEMATECH CIM<br/>Veja como criar um painel para a colcha<br/>Até que ponto uma estrutura deve ser restritiva? Refatorando em direção a uma estrutura adequada Minimalismo<br/>Comunicação e autodisciplina<br/>A reestruturação gera um design flexível A destilação alivia a carga<br/><br/>Capítulo 17: Unindo as peças da estratégia<br/>Combinando estruturas em larga escala e CONTEXTOS DELIMITADOS<br/>Combinando estruturas em larga escala e a destilação Avalie primeiro<br/>Quem define a estratégia?<br/>Estrutura emergente a partir do desenvolvimento do aplicativo<br/>Uma equipe de arquitetura enfocada no cliente<br/>Seis pontos essenciais para a tomada de decisões em um design estratégico<br/>O mesmo se aplica às estruturas técnicas <br/>Cuidado com o plano diretor<br/>
650 #4 - ASSUNTO
9 (RLIN) 1856
Assunto Desenvolvimento de programa
650 #4 - ASSUNTO
9 (RLIN) 1853
Assunto Administração de software
650 #4 - ASSUNTO
9 (RLIN) 1857
Assunto Linguagem de programação
942 ## - Elementos de Entrada Adicionados
Tipo de Material Livros
942 ## - Elementos de Entrada Adicionados
Tipo de Material Livros
Exemplares
Classificação Empréstimo Data de aquisição Forma de aquisição Patrimônio Número completo de chamada Código de barras Número do exemplar Data de inserção do exemplar Tipo de item no Koha
    2019-06-19 Compra 30008 005.1 E92d 2019-0030 1 2019-06-19 Livros
    Biblioteca Agamenon Magalhães|(61) 3221-8416| biblioteca@cade.gov.br| Setor de Edifícios de Utilidade Pública Norte – SEPN, Entrequadra 515, Conjunto D, Lote 4, Edifício Carlos Taurisano, térreo